ABRACE

Frente Parlamentar de Combate ao Bullying

out 18 Projeto que combate bullying na internet é lançado em escolas do Paraná.

Iniciativa é da Abrace Programas Preventivos com o apoio da Copel Telecom

internetsembullying-abrace-copeltelecom_

Com o objetivo de combater o bullying virtual e também nas escolas, a Abrace Programas Preventivos e a Copel Telecom lançaram a campanha “Internet Sem Bullying” para alunos, pais e professores de escolas em todo o Paraná. A ideia é levar às instituições palestras educativas e cartilhas informativas para orientar as famílias a se prevenirem deste tipo de problema, ao coibirem as ofensas e promoverem o uso ético da internet.

A campanha teve início nesta terça-feira (17) na Escola Estadual Ângelo Trevisan, no bairro Cascatinha, em Curitiba. Para a diretora Maria Gorete Stival Paula, o projeto é muito importante para explicar aos alunos o que é o bullying e como evitá-lo. “Os estudantes gostaram muito da palestra, os profissionais são bem capacitados para falar sobre o assunto. Infelizmente, nós enfrentamos esses casos aqui, inclusive com o mau uso da internet. Acredito que, com essa iniciativa, a semente plantada em cada um será dividida e compartilhada para que possamos vencer essas situações”, comentou ela em entrevista à Banda B.

Segundo especialistas, 20% dos estudantes já praticaram bullying no ambiente escolar, enquanto 42% sofreram esse tipo de violência enquanto estavam online. Ele atinge alunos e educadores e desponta como uma forte causa para dificuldades de concentração e desenvolvimento.

O pedagogo e diretor da Abrace Programas Preventivos, Benjamim Horta, destacou a importância de se combater e prevenir também o bullying pelo ambiente virtual. “Com o constante aumento do uso de smartphones entre crianças e adolescentes, o ato de bullying ganha um novo cenário, deixando de ser praticado somente no ambiente escolar e tornando-se cada vez mais frequente nos ambientes virtuais. O ato de ameaçar, xingar, intimidar e prejudicar a reputação de alguém através da internet caracteriza-se como cyberbullying, algo que precisamos combater”, afirmou.

Ao apoiar o projeto, o gerente de comunicação da Copel Telecom, Ronie Oyama, compartilha das mesmas ideias de Horta. “A intenção é estender essa iniciativa para o maior número de pessoas possível. Os alunos inclusive assinam os nomes em um termo de compromisso, se comprometendo a não praticar essa violência com os colegas. Até dezembro, pretendemos levar o projeto a duas mil crianças. A primeira fase acontecerá em 10 escolas”, comentou.

Prevenção como chave para um país sem bullying

Com o passar do tempo, as consequências dramáticas de tais ações e a impunidade que lhes acobertava deram destaque à necessidade de discutir o tema de forma mais séria. No ano passado, entrou em vigor, em todo o território nacional, a Lei do Programa de Combate à Intimidação Sistemática. Na prática, a lei 13.185 define o que é bullying e como as escolas devem agir para evitá-lo. Em suma, todo ato de violência física ou psicológica praticado por uma ou mais pessoas na tentativa de intimidar e agredir alguém deve ser combatido pelas instituições de ensino por meio de programas de prevenção e conscientização.

Há muito trabalho pela frente para mudar a perspectiva de violência no Brasil. Uma pesquisa presencial realizada pela Abrace – Programas Preventivos traz dados importantes para entender melhor o cenário: 95% dos alunos desconhecem a gravidade do bullying, enquanto 67% sequer sabem o significado da palavra.

Fonte: Banda B

abr 27 Frente Parlamentar Mista de Combate ao Bullying é instalada na Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados instalou, hoje (27), a Frente Parlamentar Mista de Combate ao Bullying e outras Formas de Violência em parceria com a Abrace Programas Preventivos. Criada e presidida pelo deputado federal Roberto de Lucena (PV-SP), a intenção é desenvolver um trabalho conjunto entre pais, professores, especialistas e legisladores para disseminar a cultura de paz a começar do ambiente escolar.

“Os reflexos do jogo Baleia Azul e da série 13 razões, da Netflix, demonstram que nós precisamos lançar um olhar de mais atenção para o que está acontecendo no universo da criança e do adolescente. Esta frente tem papel fundamental na identificação de propostas legislativas que tenham a pretensão de levantar muros de proteção, como também de mobilização do Parlamento para provocar o Executivo, propondo políticas públicas de prevenção em forma de campanhas, além de buscar diálogo com a sociedade, com o Ministério Público, com o Judiciário, entre outras instituições”, defendeu Lucena.

O parlamentar, que criou e presidiu a mesma frente na legislatura passada, lembrou que a atuação da frente foi muito importante na aprovação da lei de combate ao Bullying (Lei nº 13.185). A nova norma caracteriza claramente as situações de agressão física, psicológica e moral que podem ser consideradas bullying e estabelece regras para definir casos de intimidação realizados por meio da internet.

Durante o evento, foi realizado o seminário “Bullying: da urgência à oportunidade formativa”. O diretor da Abrace Programas Preventivos, Benjamin Horta, explicou que bullying é um conjunto de ações agressivas, intencionais e repetitivas, adotados por um ou mais alunos contra outros alunos. “O aluno está sofrendo bullying quando é exposto a ações negativas de forma repetitiva e apresenta nesta dinâmica dificuldades de se defender”, disse.

benjamim_horta_abrace_programas_preventivos_bullying_frente_parlamentar

Benjamim Horta – diretor da Abrace – Programas Preventivos, instituição responsável pelas ações de combate ao bullying junto à Frente Parlamentar Mista de Combate ao Bullying e Outras Violências.

Já a professora do Departamento de Psicologia da UFPR), Dra. Lis Soboll, afirmou que a sociedade hoje está centrada nos valores do “reino do dinheiro” onde o trabalho, consumo e tecnologia são fontes de identidade e que há uma crise na relação com o outro. “A consequência são crianças e jovens órfãos de pais ricos e com a sua identidade fragmentada. É uma crise de identidade extremamente danosa”, disse Soboll.

Uma ferramenta virtual colaborativa será disponibilizada para traçar ações e disseminar boas práticas, buscando fortalecer parcerias e dar apoio direto aos profissionais da área.

Sobre o Bullying no Brasil

Pesquisa realizada pelas Nações Unidas mostra que quase metade (43%) das crianças e jovens brasileiras já sofreu bullying por razões como aparência física, gênero, orientação sexual, etnia ou país de origem. A taxa é semelhante a outros países da região: Argentina (47,8%), Chile (33,2%), Uruguai (36,7%) e Colômbia (43,5%). Em países desenvolvidos, a taxa também gira em torno de 40% a 50%, como é o caso de Alemanha (35,7%), Noruega (40,4%) e Espanha (39,8%). O levantamento foi realizado no ano passado com 100 mil crianças e jovens de 18 países.

abr 19 Frente Parlamentar Mista de Combate ao Bullying e Abrace promovem seminário em Brasília.

Abrace Programas Preventivos marcará presença em evento brasiliense sobre bullying juntamente a Frente Parlamentar Mista de Combate ao Bullying e outras Formas de Violência

O evento será realizado no dia 27 de abril. A instituição é a nova responsável pelas ações da Frente

Abrace – Programas Preventivos, instituição paranaense que previne e combate o bullying em ambientes corporativos e escolares, está prestes a dar um longo passo em direção ao Distrito Federal. No dia 27 de abril, ela estará presente no seminário da Frente Parlamentar Mista de Combate ao Bullying e outras Formas de Violência, que marcará o relançamento da Frente. O evento se preocupará em discutir o tema “Bullying: da urgência à oportunidade formativa” e terá como palco o auditório Freitas Nobre, anexo IV da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Neste ano, a Abrace foi convidada para assumir as ações da Frente, fundada em 2016 para conscientizar segmentos públicos, privados e do terceiro setor sobre o real significado do bullying, além de acompanhar e fiscalizar programas e políticas públicas governamentais direcionados ao enfrentamento do problema. Para abraçar essa responsabilidade, o diretor-fundador da instituição paranaense comparecerá ao evento brasiliense compondo a mesa com convidados e, compartilhando com os presentes sua expertise no assunto, acumulada durante os anos de trabalho e estudo, dedicados ao tema.

A Frente Parlamentar Mista de Combate ao Bullying e Outras Formas de Violências, que será lançada em 27 de abril no Congresso nacional, pretende desenvolver um trabalho conjunto entre pais , professores, especialistas e legisladores para disseminar a cultura de paz a partir do ambiente escolar.

A partir do lançamento será disponibilizada uma ferramenta virtual colaborativa para traças ações e disseminar boas práticas, buscando fortalecer parcerias e dar apoio direto aos profissionais da área.

Frente_Parlamentar_Combate_Bullying