O Sinepe/PR, em parceria com a Abrace, realizou no dia 7 de abril uma palestra com a temática “Bullying e saúde emocional: Práticas Pedagógicas de Prevenção – por uma cultura de paz”. Destinada aos gestores, coordenadores, professores e demais profissionais das instituições de ensino, a palestra atingiu a presença máxima das 90 vagas disponíveis.

O evento ocorreu na própria sede da SINEPE/PR e abordou a definição e caracterização do bullying, exposição de dados atuais sobre o tema, além da etiologia do fenômeno e ações de prevenção pedagógicas ao bullying, juntamente com estratégias práticas aos docentes para a abordagem e combate a este tipo de violência dentro do ambiente escolar.

A palestra foi ministrada pelo filósofo, pedagogo, especialista em bullying, filosofia e direitos humanos, Benjamim Horta – diretor da Abrace Programas Preventivos e contou também com a presença da equipe do setor jurídico e operações da instituição, além da presença da equipe da Abrace de Santa Catarina.

O bullying é um tema preocupante e ao mesmo tempo relevante para o Sinepe/PR, pois está ligado EDUCAÇÃO diretamente ao processo ensino-aprendizagem do aluno. Muito além das brincadeiras e piadas de mau gosto, o bullying é um problema que afeta estudantes de todas as idades e classes sociais do país. Recentemente, o assunto ganhou ainda mais visibilidade com a Lei do Programa de Combate à Intimidação Sistemática, o conhecido bullying, em todo o território nacional.

Na prática, a Lei 13.185, define o que é bullying e como as escolas devem agir para levar adiante o programa de conscientização e prevenção. Todo ato de violência física ou psicológica praticado por uma ou mais pessoas contra um indivíduo, na tentativa de intimidar e agredir, é agora definido por lei como bullying e deve ser combatido pelas instituições de ensino. Uma pesquisa presencial realizada pela Abrace – Programas Preventivos, traz dados significativos: 95% dos alunos desconhecem a gravidade do bullying, e 67% sequer sabem o significado da palavra.

Sobre o bullying
O bullying não diz respeito somente à agressão física – 89% dos alunos entrevistados em pesquisa da Abrace, por exemplo, acham que apelidos pejorativos não caracterizam bullying. Na verdade, o fenômeno é um conjunto de comportamentos agressivos, intencionais e repetitivos, praticados por um ou mais alunos contra um outro, dentro de uma relação desigual de poder ou força física.

Este tipo de violência traz diversos problemas para os jovens, comprometendo seu desenvolvimento biopsicossocial. Dor, angústia, sofrimento, insegurança e desequilíbrio psicológico são algumas das consequências que afetam diretamente o processo de ensino e aprendizagem.

Conscientizar, prevenir e apoiar: as diversas frentes do programa Escola Sem Bullying
O combate ao bullying envolve várias frentes de ação. Por isso, a Abrace Programas Preventivos criou o programa “Escola Sem Bullying”, um projeto interdisciplinar que inclui pesquisas, cursos de capacitação, palestras, planos de aula, livros paradidáticos, políticas pedagógicas de prevenção, aplicativos para combate ao cyberbullying e apoio na intervenção e mediação de casos de bullying. É um programa completo que oferece todo o suporte às escolas para que o bullying se transforme em uma página virada na vida de alunos e professores.

Benjamim Horta, diretor da Abrace Programas Preventivos, destaca que o programa conta com uma importante análise de resultados: “após o Escola Sem Bullying, 98% dos alunos contam que se sentiram mais à vontade para denunciar agressões. Os professores também apontam maior interesse e motivação dos alunos depois da inserção de práticas de prevenção no dia a dia”, relata. “Nós promovemos a transformação do ambiente escolar. Não queremos apenas aplicar o projeto, queremos instaurar uma cultura de paz, reduzindo os índices de bullying nas instituições, auxiliando alunos e educadores”, reforça Benjamim, que finaliza com um dado muito positivo: “94% das crianças e EDUCAÇÃO adolescentes que participaram do programa não sofrem mais bullying na escola”.

Sobre a Abrace
Fundada por Benjamim Horta, a Abrace Programas Preventivos é uma empresa que transforma os ambientes sociais, melhorando as relações interpessoais em locais como escolas, empresas e órgãos públicos. Com sede em Curitiba (PR), promove saúde emocional por meio de cursos, programas preventivos, treinamentos, palestras e atendimento clínico. Benjamim é pedagogo, especialista em Filosofia e Direitos Humanos e estudante contínuo de psicanálise. Começou a trabalhar na área de educação na Inglaterra, onde morou por 4 anos. De volta ao Brasil, criou a Abrace, onde lidera projetos na área educacional voltados a políticas preventivas de violência escolar, assédio moral e promoção da saúde emocional.

Fonte: Sinepe/PR

Comments

comments